segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

PRESENTES DE NATAL 2015

Não, não, não e não! O Casmurros não acabou. É que eu fui ali ler um livro bem longo e o trabalho, mais as coisas da vida foram me chamar. Por isso que eu fiquei ausente esse tempo todo. Enquanto estive fora tantas coisas aconteceram no mundo da ficção que eu levaria uma vida inteira para repassar tudo. Seria um trabalho hercúleo e o resultado um tanto inútil. Afinal, vivemos um tempo frenético, lancinante, hiperconectado e com altas doses de informação. Em questão de segundos a gente sabe que a Dona Maria acabou de levar um tombo lá nos confins da China. Sendo assim, só me resta lançar mão daquela máxima: "notícia velha não faz comida boa".

Por isso, vamos em frente!

-=-=-=-=-=-=-


Voltei e já que estou retornando em dezembro, não pude fugir daquela tradição de todos os anos e organizei uma seleção de presentes para o natal. Para animar as comemorações e agitar um pouco a poeria deste blog. No "guia de compras" entraram apenas livros de ficção em prosa lançados ao longo do ano de 2015. A intenção é ajudar na hora das compras de última hora para o amigo secreto e tudo o mais. Com essas dicas você não vai fazer feio - pode ter certeza.

O serviço inclui imagem de capa do livro, título, autor, tradutor, preço e link para o site das editoras. O preço pode variar dependendo da livraria em que você compra em função de ofertas promocionais, programas de fidelidade, descontos, compra pela internet, importação, saldão etc.

Boas compras!

S, de J. J. Abrams e Doug Dorst com tradução de Alexandre Martins e Alexandre Raposo (Intrinseca; R$ 99,90). Um livro do passado é o ponto de encontro de dois leitores do presente que se comunicam por anotações, cartas, recortes de jornal, fotografias, cartões postais, mapas e bússolas. O leitor celebra o livro como objeto físico ao mesmo tempo em que tem o desafio de decifrar o mistério escondido em suas estórias cruzadas.

Contos completos, de Liev Tolstói com tradução de Rubens Figueiredo (Cosac Naify; R$ 139,90). O autor de romances clássicos e monumentais demonstra com sutileza a arte do conto em edição completa, caprichada e definitiva.

As rãs, de Mo Yan com tradução de Amilton Reis (Companhia das Letras; R$ 52,90). A beleza deste romance está concentrada não só na maneira como o autor trata o tema principal da estória - a política do filho único na China -, mas também na sua escrita alucinante, irônica, cheio de humor negro e personagens femininas marcantes.

Viva a música, de Andrés Caicedo com tradução de Luis Reyes Gil (Rádio Londres; R$ 29,90). Espécie de romance de formação em que a jovem Maria del Cármem Huerta abandona a vida pequeno burguesa para dar uma volta no mundo crú, urbano e selvagem de Cali regado a doses industriais de drogas e música.

Luxúria, de Fernando Bonassi (Record; R$ 40,00). Quase uma pequena alegoria do que acontece no momento político-econômico do país: crença na satisfação através do consumo; onda conversadora; crise hídrica e outras tantas coisas mais. É o retorno de Bonassi a literatura de ficção.

O negociante de inícios de romances, de Matéi Visniec com tradução de Tanty Ungureanu (É Realizações; R$ 59,90). Imagine um mundo repleto de softwares que são capazes de escrever livros e você é um aspirante a escritor desanimado da vida. Um belo dia você encontra um sujeito que ditou a frase de abertura dos principais romances de Camus, Kafka, Mann e outros mais. É claro que você vai negociar com ele.

A amiga genial, de Elena Ferrante com tradução de Maurício Santana Dias (Biblioteca Azul; R$ 44,90). Outro romance de formação. A misteriosa escritora italiana que não faz aparição pública conta a estória de uma longa amizade entre duas garotas na cidade de Nápoles, na década de 1950.

Talco de vidro, de Marcello Quintanilha (Veneta; R$ 59,90). Nessa história em quadrinhos uma dentista entra numa crise existencial pesadíssima movida pela inveja. Aos poucos, sua vida estável ganha contornos de terror psicológico em preto e branco.

O dia do gafanhoto e outros textos, de Nathaniel West com tradução de Alcebíades Diniz (Carambaia; R$ 87,90). Uma novela que retrata em contornos bem definidos o bastidor amargo de Hollywood em meio a crise de 1929. De bônus, a edição inclui contos, ensaios e um poema inédito do autor.

A resistência, de Julián Fuks (Companhia das Letras; R$ 34,90). Em 1976, a vida de uma família argentina é atingida em cheio pelo duro do regime político daquele país. As consequências são inúmeras e o filho mais novo será o responsável por revelar os fatos.

O adolescente, de Fiódor Dostoiévski com tradução de Paulo Bezerra (Editora 34; R$ 84,00). Um jovem de 20 anos, filho bastardo, tem o sonho de se tornar milionário para superar a sua origem humilde e arma um plano. Nem tudo vai bem quando ele tenta colocar o projeto em ação. Mais um romance de formação.

*Imagem das capinhas: divulgação / montagem: Rafael R. 

Share/Save/Bookmark

Nenhum comentário:

Postar um comentário